52 anos de atividade do Conselho Estadual de Cultura do Piauí.

Por suporte - 09/11/2017 11h33

 

É Ouro + dois! Cinquenta e dois anos de atividades, ininterruptas, de um casamento que deu certo para uma das instituições de maior longevidade continuada de Conselhos brasileiros. O Conselho Estadual de Cultura do Piauí comemora nesta quinta feira, 09 de novembro, às 9 horas da manhã, em sua sede própria, as festas Ouro mais dois, de seu mais de meio século contínuo de ações na cidade e estado .

Todas as ações de festejos envolvem solenidade de entrega de Diplomas a personalidades da cidade que produzem e vivem Cultura. 10 pessoas serão Agraciadas com o Diploma do Conselho Estadual de Cultura do Piauí. Na recepção do evento, ação de arte e cultura musicais. O Quinteto de Cordas Música Para Todos (Projeto Música Para Todos/icsrita). Também será inaugurado o painel-homenagem a Nonato Oliveira e, referendado o aniversário com o corte de bolo aos convivas.

O Conselho Estadual de Cultura do Piauí, criado em 1965, tem ao longo de sua existência desenvolvido proposições e deliberações de projetos e propostas encaminhadas ao Governo do Estado, que pesem em acionar políticas públicas de arte e cultura ao Estado e, reiterando a parceria de caminhar junto a ações de políticas do governo que integrem a ação de Conselho e Conselheiros em exercício.

Para essa festa de aniversário de cinquenta e dois anos, o colegiado da instituição resolveu criar e delegar diplomas a Personalidades de Teresina e do Piauí que produzam e vivam a cultura, que por aqui se pratica. Às deliberações de nomes chegaram ao consenso indicativo em que cada conselheiro trouxe uma sugestão de personalidade cultural e recebeu a anuência do colegiado.

 

Das indicações, Cines Santos apresentou o nome de Severo de Sousa Barros – Mestre Severo, da tradição de Reisados; Dora Medeiros indicou Francisca Maria Soares Mendes, ex-diretora do Museu do Piauí e parceira do CEC; Itamar Silva trouxe o nome de José Elias Martins de Area Leão, personalidade que dispensa comentários, já que memória inconteste da cidade e feitos na Cultura piauiense; o conselheiro Nelson Nery indicou Antonio Fonseca dos Santos Neto, professor-doutor historiador da UFPI, Fonseca Neto; Wilson Seraine trouxe o nome do professor de literatura e português e um dos criadores do SaliPi, Luis Romero de Oliveira; Jonas Pereira da Silva fez sua homenagem – in memoriam – a José Alves de Oliveira – Mestre Dezinho, a conselheira Cláudia Simone homenageou Luís Carlos de Sá Filho, diretor-presidente do Projeto Música Para Todos/icsrita; João Vasconcelos indicou a artista, compositora e cantora popular Maria Luiza dos Santos – a querida Maria da Inglaterra e a conselheira Lari Salles apresentou o nome de Maria Cecília Costa de Araújo Mendes.

Das indicações à escolha democrática, uma recaiu por unanimidade sobre a égide de quem esteve à frente do Conselho desde sua criação, o ex-presidente do CEC e presidente emérito, Manuel Paulo Nunes, autor, intelectual na cidade de Teresina e uma das memórias mais privilegiadas que o Piauí possui, no que nos diga respeito a história da cultura piauiense.

É a primeira vez em que o Conselho Estadual de Cultura concede esse Diploma, e o criou para reiterar o valor de quem faz, vive, produz e representa cultura piauiense, em seu diverso de manifestação e pequisa e construção sócio cultural do fazer artístico no Piauí.

Também nesta data o CEC presta mais uma importante e efetiva homenagem a um artista do bairro Vermelha, um dos mais tradicionais da capital e local da sede da instituição. O artista visual Nonato Oliveira recebe a Coroa Ouro do Conselho, em obra pictórica. Será inaugurado na manhã de 09 de novembro, um painel-homenagem a Oliveira, obra pintada por mãos de colegas de profissão, artistas visuais de Teresina.

 

Serviço:

Festa 52 anos Conselho Estadual de Cultua do Piauí – CEC

dia 09 [quinta feira]]

às 9 horas

na Sede do Conselho

Rua 13 de Maio , 1513 – Vermelha

Acesso Livre à comunidade.

Comentar