Fronteiras Blues grava primeiro DVD nesta quarta (04) no Boca da Noite

Por Redação Entrecultura - 03/07/2018 15h00

A banda Fronteiras Blues vai gravar seu primeiro DVD nesta quarta-feira (04), no Espaço Osório Jr do Clube dos Diários, em uma apresentação do Projeto Boca da Noite. Com cinco anos de estrada, o grupo vai levar ao palco suas músicas autorais e grandes clássicos do blues, rock, hard rock e soul. O show está marcado para as 19h.

Fronteiras Blues já é uma banda consolidada no cenário musical local. Lançou seu primeiro disco, “Entre o céu e o inferno”, em 2015, e já se prepara para o processo de produção do segundo. Além disso, já se apresentou em inúmeros festivais, como o Teresina é Pop, Permita-se, Duble Stage, The Moto Fest, Quanto vale o Show?, Rock das 10, Rock Gol, Salipi, Timon tem Rock, Garagem Cultural, Cultura Rock, dentre outros.

A banda, que conta com Janis Oliveira (guitarra e vocal), Pedro Ualef (baixo), Amon-ra (guitarra e vocais) e Benício Brandão (bateria), concedeu uma entrevista ao Entrecultura. Falou-se sobre o cenário musical local, influências, sobre o show no Boca da Noite, e outros assuntos. Confira!

Fronteiras Blues (Foto: José Ailson)

Entrecultura: Como surgiu a Fronteiras Blues?

Fronteiras Blues: A banda surgiu em fevereiro de 2013, quando Janis, Pedro e o antigo guitarrista e co-fundador Pablo se juntaram para formar uma banda de blues. Após isso, foi convidado o baterista Benício Brandão e surgiu a oportunidade de inscrever a banda no festival Chapadão. Dali em diante a banda nunca mais parou de tocar.

Entrecultura: Como se deu o processo de produção do disco “Entre o Céu e o Inferno”?

F.B: Foi um processo um pouco difícil, devido às dificuldades financeiras que surgiram ao longo da produção. Quanto ao lado criativo, tentamos expor nosso sentimento nas músicas e superar a inexperiência nesse processo de gravação, e graças ao Patrese (fez a gravação/mixagem/masterização) ficamos bem a vontade durante todo o processo.

Entrecultura: Quais as maiores referências musicais da banda?

F.B: Hoje em dia isso é bem abrangente ora cada músico de qualquer lugar, você sempre é influenciado por algo que viu uma ou duas vezes e as vezes nem percebe. Mas de influências podemos citar Led Zeppelin, The Doors, Black Sabbath, Jimi Hendrix, Eric Clapton, Janis Joplin, Raul Seixas, Cazuza, dentre vários.

A banda foi fundada em fevereiro de 2013 (Foto: José Ailson)

Entrecultura: Que importância tem a internet para o trabalho de vocês?

F.B: A internet hoje é o maior meio de divulgação de qualquer informação. Na música não é diferente, tentamos criar um laço com o público de forma que eles gostem de nos acompanhar pela internet e ao vivo nos shows.

Entrecultura: Como vocês avaliam o atual cenário da música autoral piauiense?

F.B: Em constante evolução. Hoje em dia já existem muitos músicos bons que conseguem viver de música aqui no Piauí, além de umas produções dignas de destaque internacional. Achamos que é questão de tempo alguma banda ou compositor local fazer sucesso nacionalmente.

Entrecultura: O que a banda está preparando para a gravação do DVD no Boca da Noite?

F.B: Um show muito especial. Pra nós é uma realização imensa, não escolhemos o local a toa, queremos os amigos nesse dia, comemorando, se divertindo junto com a gente. Traremos nossas canções já costumeiras do repertório, mas traremos novas canções, algumas participações de amigos músicos e um cenário que envolverá o olhar do público.

Fronteiras Blues (Foto: José Ailson)

#Entrecultura

Comentar