Projeto Nuvem: residência artística na Biblioteca Cromwell de Carvalho vai pensar arte, criança e cidade

Por Redação Entrecultura - 05/07/2018 15h47

Como pensar arte, criança e cidade?  Buscando se aproximar dessas questões, o Grupo Canteiro decidiu realizar uma residência artística na Biblioteca Cromwell de Carvalho , Centro de Teresina. Trata-se do Projeto Nuvem, que pretende desenvolver atividades diversas no local durante três meses.

O projeto foi lançado nesta nesta quarta-feira (04), na nave central da biblioteca, com a apresentação aberta ao público do experimento “P.A.L.I.T.O”,  uma dança-paisagem composta por pessoas grandes e pequenas. Crianças estudantes do Instituto Dom Barreto compareceram a abertura do projeto. Após a apresentação, o grupo de artistas bateu um papo com as crianças, que fizeram inúmeras perguntas.

Soraya Portela, uma das idealizadoras do Nuvem, falou mais sobre o projeto.  “Estávamos procurando um lugar na cidade para pousar nossas ações onde fosse possível de todo o mundo chegar, e pensamos na biblioteca. Ficamos muito felizes, porque é um lugar público da cidade e acho muto simbólico um projeto artístico ocupar uma biblioteca pública e pensar arte, criança e cidade. A ideia é uma residência artística, residência é quando você vive um lugar com outras pessoas, instala ali um tipo de pesquisa ou ação artística, as pessoas ficam por um tempo ocupando o lugar e descobrindo coisas que dialoguem com esse lugar”, declarou.

Soraya Portela

De acordo com Soraya, ao final do projeto o grupo vai apresentar um espetáculo, montado no decorrer da residência. “A proposta é que a gente ocupe durante esses três meses a biblioteca com crianças e artistas e, ao final, em setembro, vamos criar um espetáculo. Nesses meses vamos ter várias ações que serão abertas para a cidade”, colocou.

Soraya explicou ao Entrecultura que a Secretaria de Estado da Cultura do Piauí (Secult), concedeu as instalações da biblioteca ao Grupo Canteiro por dois anos. “Na verdade, o Canteiro ganhou da Secult a concessão de uso da biblioteca por dois anos. Vamos ocupar com nossos projetos”, finalizou.

 

Comentar