Policiais encapuzados invadem Casa do Hip Hop e interrompem show de rap

Por Redação Entrecultura - 09/08/2018 11h34

“O rap é compromisso, não é viagem”, é o que diz o rapper Sabotage. Foi com esse compromisso que os grupos de rap Reação do Gueto e Manauaras em Extinção subiram ao palco da Casa do Hip Hop, na zona sul de Teresina, na noite desta quarta-feira (08), até serem interrompidos por policiais militares encapuzados. Segundo relatos, os homens realizaram uma abordagem truculenta, chegando a agredir fisicamente pessoas. O Entrecultura teve acesso a vídeos registrando a ação.

Policiais encapuzados invadem Casa do Hip Hop e agridem as pessoas presentes no local. Exigimos resposta do Estado!!

Posted by Thais Guimarães on Wednesday, August 8, 2018

Uma pessoa que estava presente no local, mas que preferiu não se identificar, contou detalhes da noite turbulenta. “Quando a galera do Manauara ia começar a tocar eles invadiram aqui, tocando o terror, encapuzados, agrediram o pessoal, até uma menina, tem vídeo, tem tudo”, declarou.

A testemunha relata que os policiais alegaram que tinham recebido denúncia anônima para revistar o local. “Eles chegaram armados, apontando armas para mulheres com crianças nos braços. O que é isso? Chegaram alegando que era denúncia de moradores próximos, dizendo que ali estava ocorrendo consumo de drogas”, afirmou.

O evento era parte da programação da Mostra Sesc Amazônia das Artes. Por meio de sua assessoria, o Sesc informou que em breve se pronunciará sobre o ocorrido.

Artistas e militantes do movimento Hip Hop vão se reunir na tarde desta quinta-feira (09) na Casa do Hip Hop, para discutirem quais medidas serão tomadas em relação ao ocorrido.

O que diz a Polícia Militar

A Polícia Militar do Piauí se manifestou através de nota oficial.

Leia a nota na íntegra:

A Diretoria de Comunicação Social da Polícia Militar do Piaui informa que, o Comandante do 6° Batalhão Policial Militar recebeu dois ofícios um da Associação dos Moradores do Parque Piaui e o outro da Fundação”Populus Rationabilis”(Programa Social Força Mirim), ambos os ofícios solicitando providências da Polícia Militar, alegando que naquele espaço cultural estava acontecendo, frequentemente, a prática do uso de entorpecentes e festas regadas a bebidas alcóolicas para menores. Em atendimento ao pleito foram empenhadas duas Viaturas, a fim de fazerem a averiguação da denúncia, ao chegarem no referido baile de hip-hop, as guarnições depararam-se com a realização de um evento em local com baixa luminosidade, inadequado para uma diversão, e propício para a prática de uso de entorpecentes e outros delitos.
Desta forma, as abordagens foram
realizadas pelas guarnições, dentro das normas legais, resguardando os direitos dos cidadãos e de todos os presentes no local.
Caso alguém tenha se sentido prejudicado procurar a Corregedoria da PMPI para fazer o Boletim de Ocorrência. Seguem as fotos da abordagem.
Teresina, 09 de agosto de 2018.
Elza Rodrigues Ferreira – Diretora de Comunicação Social da PMPI

Comentar