Entrecultura entrevista Tales De Polli, vocalista da banda Maneva

Por Redação Entrecultura - 30/10/2018 08h00

Teresina recebe, nesta quinta-feira (01), a banda de reggae Maneva, no palco da AABB, um show realizado pela Arena Produções. Tales, Diego, Felipe, Fernando e Fabinho integram o grupo paulista, que se apresenta pela quarta vez na capital piauiense.

Tales Mello De Polli, vocalista da banda, bateu um papo com o Entrecultura. Ele falou sobre o show, novidades da banda, dentre outros assuntos. Olha só!

Entrecultura: Esta não é a primeira vez que vocês tocam em Teresina. Qual a relação da banda com nossa cidade?

Tales Mello: Teresina é uma cidade que a gente verdadeiramente ama. O povo, a recepção, a cultura, nos sentimos realmente amados quando vamos aí. Acredito que seja a quarta vez que tocamos por aí.

Entrecultura: O que preparam para esse show do dia 1° de novembro?

T.M: Faremos um show inesquecível. Junto dos nossos sucessos, já apresentaremos canções do Acústico, em um show eletroacústico completamente novo, que vai mesclar bem os clássicos com o novo. Show para pular, se emocionar, se apaixonar… Vai ser demais.

Maneva (Foto: Julies Mazarini)

Entrecultura: Com pouco mais de 10 anos de estrada, vocês colecionam sucessos. A que devem esse êxito?

T.M: Ao nosso público e a identificação que temos com ele. Nosso elo é muito especial e é ele que nos sustenta por tanto tempo.

Entrecultura: Como foi idealizado o DVD Acústico na Casa do Lago?

T.M: Quisemos remeter ao nosso começo de carreira, que foi justamente o violão e a natureza, aliado ao fato de sermos fãs do formato. Acabou acontecendo de forma muito natural. Nosso primeiro palco foram os campings, praias e nosso primeiro público foi nossos amigos, e com o acústico na casa do lago conseguimos resgatar essa atmosfera.

Entrecultura: Como vocês avaliam a atual cena do reggae no Brasil?

T.M: O reggae é relativamente novo no Brasil e estamos passando por um momento de transição. As bandas começaram a se unir, a discutir projetos e o fortalecimento da cena. A médio, longo prazo, teremos uma cena tão forte quanto dos outros segmentos.

Entrecultura: Como é cantar a paz através do reggae na atual conjuntura brasileira, de  tanto acirramento de ânimos? Vocês sentem isso nos shows?

T.M: No show tentamos deixar a polarização de lado. Tentamos buscar a união de todos através do amor, da compreensão, da empatia e do respeito. E a música realmente consegue fazer isso, são quase duas horas de harmonia que sentimos em todos que estão nos assistindo.

Maneva é considerada uma das maiores bandas da nova geração do reggaeno Brasil (Foto: Marina Bernardo)

Entrecultura: O que vem por aí? Quais os planos para 2018?

T.M: Iremos agora rodar o máximo de cidades com nossa turnê do acústico, e já estamos trabalhando para os novos projetos que vêm por aí.

Entrecultura: Deixem uma saudação ao público do Entrecultura.

T.M: Um beijo de paz e harmonia no coração de todos, que consigamos através da cultura nos tornar uma nação ética e igualitária.

Comentar