The Vejo no Centro: Palco Entrecultura traz bandas autorais piauienses nesta sexta e sábado

Por Thais Guimarães - 03/05/2019 15h32

Uma verdadeira celebração ao Centro histórico de Teresina acontece neste sábado (04) e domingo (05), com o The Vejo no Centro, que levará uma vasta programação ao complexo cultural da Praça Pedro II. Exposições, passeios turísticos, espetáculos de dança, teatro e humor e shows musicais vão marcar os dois dias de evento. Parte importante deste projeto é o palco Entrecultura, que vai homenagear a música autoral piauiense com as bandas Nuvem Cigana, Modstock, Caju Pinga Fogo e Alcaçuz.

Complexo Cultural da Praça Pedro II (Foto: TV Meio Norte)

A diretora do Entrecultura, Mariana Paz, comemora a participação do grupo no The Vejo no Centro. “Para o Entrecultura é um momento bem especial estar participando de um projeto tão grandioso como o The Vejo No Centro. Teremos um palco com bandas autorais piauienses, que fazem um som universal, de extrema qualidade, e isso faz parte da nossa missão, que é fomentar e divulgar o que de melhor acontece na cultura e na arte. Também visamos fomentar o empreendedorismo cultural, possuímos algumas ferramentas que permitem que esses artistas se apresentem com uma estrutura de qualidade. Também é uma excelente oportunidade para apostarmos na inclusão social, porque se trata de um evento totalmente democrático”, ressalta.

O palco ficará instalado na rua em frente ao Theatro 4 de Setembro. Quem abre a primeira noite (sábado), às 19h, é a banda Nuvem Cigana. Criada em 2017, sob influência da MPB, Nuvem Cigana traz Bráulio Luís na guitarra e voz, Jardel de Castro na guitarra e voz, Nildo Gonzales na bateria, João Paulo no baixo e Alexandre Melo no violão e voz. Com três singles já lançados (CaminhoNervosa e Pássaro Cigano), a banda segue compondo e se prepara para lançar mais uma música de trabalho.

Da esquerda para a direita: Bráulio Luís, Alexandre Melo, Jardel de Castro, João Paulo de Castro e Nildo Gonzales, músicos da Nuvem Cigana (Foto: Sérgio Loureiro)

Ainda no sábado, às 20h30, sobe ao palco Entrecultura a banda Modstock, que traz um rock instrumental psicodélico, marcado pela presença de órgãos e guitarras com efeitos vintage, com pitadas de jazz e blues. Com Sandro Sertão no baixo, Bráulio Luís na guitarra, Luiz Duailiben no órgão e Danyel Henrique na bateria, Modstock tem um trabalho autoral consistente, já tendo lançado um CD, intitulado ” Mod is Back”, e um DVD, com ótima repercussão entre seu público.

Modstock (Foto: Divulgação)

No domingo, a banda de pífanos Caju Pinga Fogo inicia os trabalhos no palco Entrecultura, às 19h. Criada em 2016 debaixo de um pé de caju, a banda reúne Marcus Sousa (Maguim do Pife) e Leo Mesquita no pífano, Tauana Queiroz na zabumba e percussão, Rafaela Gomes na percussão e na dança e Javé Montuchô na caixa e percussão, tendo como principal influência os grupos tradicionais de Pífano do Nordeste, como a Banda de Pífanos de Caruaru (PE), Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto (CE), Zabé da Loca (PB), entre outros. O grupo já se apresentou em eventos como, Festival de Inverno de Pedro II, BarraJazz, Salipi, Sanfonia, Boca da Noite, Bienal da UNE (Salvador-BA) e acaba de gravar o primeiro álbum, que será lançado no dia 15 de maio, no Theatro 4 de Setembro.

Caju Pinga Fogo (Foto; Sérgio Loureiro)

Para encerrar a programação do palco Entrecultura, às 20h30 inicia o show da banda Alcaçuz. Formada há dez anos, Alcaçuz se consolidou como uma das grandes bandas de rock de Teresina. Lançou o primeiro disco homônimo em 2014 e tocou em eventos importantes, tais como Teresina Capital do Rock (2008, 2009, 2010), Boca da Noite (2010, 2011 2015), Lança Piau (2011), SALIPI (2012), Festival de Inverno de Pedro II (2013), Teresina é Pop (2014, 2015), Grito Rock (2013, 2014, 2015), Salve Rainha (2014, 2015), circulando também pelas cidades de Parnaíba, Sobral (CE) e Fortaleza (CE). Após um hiato de três anos, retorna em 2019 para comemorar 10 anos de banda e a realização de cem shows. Traz Pedro Bem na guitarra e voz, Javé Montuchô na bateria e voz e João Paulo no baixo e voz.

Alcaçuz (Foto: Luiz Wagner)

Assim, o Entrecultura cumpre sua missão no evento, que é ser palco para grandes produções musicais autorais. Para a realização do palco Entrecultura, foram imprescindíveis os apoios de Venâncio Cardoso, secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec); do Grupo Carvalho; e da Fran Cabelo & Estética.

Venâncio Cardoso destaca a relevância de projetos culturais desenvolvidos no centro histórico da cidade. “Eventos como esse alcançam muitos objetivos, o primeiro é a valorização dos artistas locais, de um segmento que muitas vezes não tem tanto apoio do poder público, e que tem que ser valorizado. O segundo ponto é em relação a ocupar, movimentar o centro de Teresina, que já foi espaço de tantos encontros e de muito lazer. Então, contempla uma das nossas prioridades, que é trazer diversão às pessoas que vivem em Teresina e aos turistas, aproveitando as potencialidades que temos”, argumenta.

A empresária Fran Borges, que atua há muitos anos com estética em nossa cidade, reforça seu apoio a iniciativas como a do Entrecultura. “Sempre que me procuram eu apoio onde posso, principalmente eventos que envolvem jovens e arte, e esse trabalho que vocês fazem no Entrecultura, de levar cultura para o Centro, acho importante e falta no Piauí, são ações que contribuem para o desenvolvimento do nosso Estado e para com os jovens, principalmente os de classe mais baixa”, afirma.

Para Mariana Paz, que já vem desenvolvendo com o Entrecultura ações no Centro de Teresina (Entrecultura na Praça é o último projeto de destaque), pensar atividades a partir da Praça Pedro II é uma forma de valorizar o espaço, considerado tão importante para a cultura local. “O povo teresinense tem que ter esse entendimento que a Praça Pedro II, além de ser um espaço muito bonito, é parte integrante da nossa cultura e merece nosso respeito. O Entrecultura na praça é um presente para a população teresinense”, finaliza.

Comentar