Meu Mundial – Para vencer não basta jogar

Por Dálete Santos - 20/09/2019 14h57

Meu Mundial – Para vencer não basta jogar, coprodução Uruguai/Brasil/Argentina, dirigido por Carlos Andrés Morelli, estreiou dia 19 de setembro no circuito nacional. O filme é uma adaptação do livro infantojuvenil homônimo escrito por Daniel Baldi, ex-jogador uruguaio com passagem por clubes como Bella Vista e Peñarol. Meu Mundial aborda a trajetória de Tito Torres (Facundo Campelo), rapaz de 13 anos, jogador extremamente talentoso que começa a chamar a atenção da máquina financeira do futebol. A produtora é a La Gota Cine, com coprodução da Panda Filmes, do Brasil, e Pensa & Rocca, da Argentina, da Coral Cine e U Films do Uruguai, e com a participação TELE. Meu Mundial, no Festival de Gramado 2018, teve ótima repercussão de público e levou o prêmio de “Melhor Ator” para Nestor Guzzini, na competição internacional.

Fonte: Divulgação

O filme traz a história de Tito, um prodígio no futebol aos 13 anos, que vive uma pequena cidade no interior do Uruguai. Tito chama a atenção de um olheiro brasileiro que faz uma proposta tentadora para levá-lo a Montevidéu. Tito então tem a chance de seguir seus sonhos e tirar sua humilde família da pobreza. Quando Tito começa a ascender nas equipes de aspirantes, seus pais se veem confrontados com o dilema de continuar a exercer a autoridade sobre um garoto que agora é o real provedor da casa e que vê na bola o único sentido de sua vida, negligenciando estudos, sua família e sua primeira namorada. As seduções da fama no ambiente de preparação de um jogador cada vez mais competitivo e globalizado também são retratadas no filme. É preciso um acidente para trazê-lo de volta à realidade e fazê-lo reconhecer o que é realmente importante na vida.

Fonte: Divulgação

 

O protagonista, o jovem ator Facundo Campelo, foi “peneirado” entre juniores de equipes uruguaias, para garantir que pudesse executar em cena os lances futebolísticos.

O livro Meu Mundial, escrito pelo ex-jogador de futebol uruguaio Daniel Baldi, foi publicado no Uruguai, Argentina, Peru, Paraguai, Bolívia, Espanha e México, ganhou o Gold Book Award e vendeu mais de 30.000 exemplares no Uruguai. A publicação traz no prólogo o célebre ex-capitão da Seleção Nacional do Uruguai, Diego Lugano, atualmente, trabalhando como executivo no time brasileiro São Paulo F C. A participação de Lugano se deve a sua amizade de muitos anos com o autor do livro, Daniel Baldi, que é ex-jogador de sua geração.


Fonte: Divulgação

Financiado pelo Programa de Parceiros Audiovisuais de Montevidéu da Intendência Municipal, Meu Mundial – Para vencer não basta jogarterá sua versão de acessibilidade audiovisual; com audiodescrição para cegos e tradução para Língua de Sinais Uruguai (LSU) e legendas para surdos. O filme tem financiamento pelo Fundo Setorial do Audiovisual – FSA, do Brasil e pelo Programa IBERMEDIA.

Fonte: Divulgação

 

Estreia: 19/09/2019

Local: Cinemas Teresina

Horário: 16:50

Classificação: 12 anos

Trailer:

Fonte: Divulgação

Comentar