Entrecultura na Praça: Narguilé Hidromecânico faz show gratuito em edição única no dia 08 de novembro

Por Thais Guimarães - 03/11/2019 00h11

No dia 08 de novembro o Centro de Teresina vai receber mais uma vez o Entrecultura na Praça, em uma edição mais que especial, com o show de uma das bandas mais importantes da história da música piauiense: Narguilé Hidromecânico. Fábio Crazy, Sandro Saldanha, André de Souza e Luciano Reis prometem levar à Praça Pedro II um espetáculo pulsante, com a energia já conhecida pelo público. Um verdadeiro presente para os saudosos fãs.

A última apresentação da banda foi há quatro anos. Ao Entrecultura, o frontman Fábio Crazy explica o que motivou a reunião. “Duas coisas [motivaram]. A primeira delas é que há pelos menos um ano se intensificaram os pedidos saudosos para shows. Fãs, né?! Fosse em comentários ou inbox na fan page da banda, fosse em indiretas em perfis do Facebook, fosse em interpelações públicas. A plateia gosta e sente falta. Esse tipo de cachê, para mim, é raro e caro. A segunda [razão], foi a possibilidade de realizar esse show com o Entrecultura, que nos deu uma estrutura e apoio incomparáveis”, afirma.

Narguilé subirá ao palco às 19h, e a garantia é de um show de alta qualidade, para um público cativo. “Além do cuidado e do rigor que essa plateia merece, acontecerá o de sempre: atitude, poder de fogo, punk, reggae e psicodelia. Aquele arroz, feijão, farinha e muita, muita pimenta, próprio do Narguilé”, adianta Fábio Crazy.

Última apresentação da banda ocorreu em 2015

O show tem tons de celebração e reencontro, mas por enquanto não passará disso. Segundo Fábio, esta é uma apresentação única e não há algo mais programado. “Sem planos ou projetos. Melhor pensar que Narguilé Hidromecânico não existe, e que esse show é a materialização do pensamento e do desejo de uma plateia mais poderosa que a própria banda. ‘E sendo nuvem passageira’… fim de papo!”, arremata o músico.

Mariana Paz, diretora do Entrecultura, ressalta a satisfação de assinar a produção deste show. “Para o Entrecultura foi uma surpresa quando o Fábio ligou sugerindo uma edição única do show do Narguilé. Fiquei muito honrada, muito feliz, por vários motivos. Primeiro, porque pessoalmente sou fã da banda, e porque Narguilé tem uma forte influência no cenário musical piauiense. Depois do Narguilé, muitas outras bandas surgiram tendo eles como referência. As músicas ficaram eternizadas, e tem muita gente feliz com a possibilidade de ver um show deles mais uma vez”, coloca.

A produtora também comemora o fato de o show fazer parte do Entrecultura na Praça, iniciativa que permite o livre acesso à manifestações artístico-culturais. “Para o Entrecultura não há nada mais prazeroso, prezamos por isso, por realizar grandes eventos, valorizando o artista piauiense, a nossa cultura, e sempre que podemos realizamos na praça Pedro II, com acesso gratuito para todos. Está sendo um trabalho muito satisfatório em vários aspectos”, conclui.

Narguilé Hidromecânico

Criada em 1998 em Teresina por  Fábio Crazy, Nando Chá e Júnior B., Narguilé Hidromecânico pode ser considerada mais que uma banda, pois de certa forma inaugurou todo um movimento criativo que movimentou a cena musical na virada dos anos 90 na capital. Inspirou o surgimento de outras bandas, de outros movimentos e eternizou músicas como Forró do Molambo, Maluco Regulão/ Amor em Pó, Saint Chá, Maquetes Loucas, Jumento Bom, dentre outras mais, presentes em seus quatro álbuns: Narguilé Hidromecânico (1998), Poeirão (2001), Com Gosto de Gás (2003) e Ainda Vivo (2011). Misturando um rock visceral com reggae e música regional, munida de uma essência profundamente punk, a banda está marcada na história da música autoral piauiense.

Recentemente, Fábio Crazy lançou o livro A alegria da festa é o que me resta, que narra a história da banda da perspectiva dos processos de criação dos dois primeiros álbuns gravados.

 

Comentar