Mar.The 2019: Mostra de Artes de Teresina inicia nesta quinta (07) com garantia de interação entre linguagens e atores culturais

Por Thais Guimarães - 06/11/2019 15h07

Tem início na noite desta quinta-feira (07) a terceira edição da Mar.The – Mostra de Artes de Teresina, evento que surgiu em 2017 e vem se ampliando ao longo dos anos. Em 2019, a Mar.The abre os trabalhos na Casa Barro com um sideshow de trios psicodélicos, e termina no dia 16, com um grande festival na Central de Artesanato Mestre Dezinho. Quem faz a abertura do evento são as bandas locais Autoclismo e Alcaçuz, e o trio psicodélico paulistano Rakta, que estreia em Teresina.

De acordo com o produtor Diego Pessoa, idealizador do projeto, um dos motes desta edição é trazer bandas e artistas da música nacional pela primeira vez para Teresina e também realizar a troca de experiências entre estes artistas, o público e os atores de cultura locais. Sendo assim, cerca de 10 atrações de fora do estado e que nunca estiveram por aqui, passarão pelos palcos da #MARTHE2019, espalhados em diversos espaços de Teresina.

Autoclismo é um trio instrumental formado em Teresina no ano de 2018 por Lucas Barbosa (guitarra), Fernando Castelo Branco,(baixo) e Jarrel Santos (bateria) , com influência de rock alternativo e nuances experimentais. Já lançou três registros online, o mais recente deles, o EP “Apocrita”, com duas faixas gravadas no Orange Estúdio e disponível nos streamings.

Autoclismo é uma das bandas que se apresenta no festival (Foto: Fernando Castello Branco)

Já o trio Alcaçuz nasceu no ano de 2009 e atualmente é formada por Pedro Ben (guitarra e voz), João Paulo (baixo/vocal) e Javé Montuchô (bateria/vocal). A sonoridade do projeto é uma mistura de ritmos que se combinam com muito swingue. Tem um álbum homônimo lançado e um EP, e no show da Mar.The comemora seus 10 anos de criação.

Alcaçuz (Foto: Sérgio Loureiro)

Rakta (SP) foi criada há menos de 10 anos, e a partir do lançamento do primeiro álbum autointitulado em 2013, a banda viveu uma vertiginosa ascensão. De maneira muito rara para uma banda vinda do cenário punk faça-você-mesmo de São Paulo, onde as opções são poucas e tudo é feito na raça, a banda despertou atenção internacional imediata e partiu para a conquista do mundo. Com o disco lançado internacionalmente, passaram pela América do Norte e Europa em uma longa turnê. O som único, ao mesmo tempo áspero e psicodélico, acompanhado pelas performances instintivas e libertas das integrantes, fez com que a mensagem do Rakta se espalhasse pelos quatro cantos do mundo. Seguiram-se outros lançamentos e a banda continuou evoluindo até chegar no álbum “III” em 2016. Sobre a base sólida de baixo e bateria, emanam texturas psicodélicas criadas por manipulações de sintetizadores e pedais de efeitos. As letras são entoadas como mantras, o formato verso-refrão é subvertido de maneira em que cada música deixa de ser uma canção e passa a ser um processo, a tradução de uma emoção em ritmos e sons sobrepostos e arranjados no limite do caos. Desde então, o Rakta intensificou ainda mais sua agenda de lançamentos e shows, com o EP “Oculto Pelos Seres” (2017) e mais turnês pela Europa e América do Norte, além de Japão, México, Colômbia, Peru e diversos festivais pelo Brasil. Com isso, não é arriscado dizer que a banda é a filha mais bem-sucedida do underground paulistano em anos recentes. Além dos shows, foram destaque em diversas publicações da imprensa mainstream nacional e internacional.

Rakta (Foto: Divulgação)

As bandas estarão no palco da Casa Barro a partir das 20h, dando assim o pontapé inicial da mostra. A entrada custa R$ 10 e pode ser adquirida na portaria.

Já no outro dia, sexta-feira (08), inicia o ciclo de palestras da Mar.The 2019, na Casa da Cultura. Serão três palestras, nos dias 08, 13 e 14, sempre às 15h. “Como fomentar e organizar turnês independentes?” será a primeira, ministrada pelo músico e produtor Vitor Brauer (MG), integrante da banda Lupe de Lupe.

Ainda na sexta, a partir das 22h, acontece outra noite de shows, dessa vez na Escuderia do Rock, com as bandas Lupe de Lupe (MG), Corona Nimbus e Duben. No sábado (09), os shows continuam na Escuderia do Rock, com Jair Naves e as bandas Monte Imerso e Növa. O ingresso para cada dia de show custa R$ 10,00 e poderá ser adquirido na portaria.

No sábado e domingo (09 e 10) também acontece a mostra de cinema e música MULTIPLOT, na Sala Torquato Neto do Clube dos Diários. A mostra exibirá filmes e videoclipes em sessões experimentais, homenageando o aniversário do Anjo Torto da Tropicália.

 

Sobre a Mar.The

A Mart.The estreou em 2017, mas começou a ser pensada ainda em 2016, pelo produtor e crítico musical Diego Pessoa, cujo trabalho já é conhecido Brasil afora através do seu blog, Hominis Canidae. Ao vir morar em Teresina, Diego percebeu a carência de festivais e eventos que promovessem uma interação entre a cena artístico-cultural. “Nosso norte é trazer artistas que nunca vieram para Teresina, para promover uma troca com os artistas locais. Acredito muito que essa interlocução acrescenta muito a cena de Teresina, e faz as pessoas do Brasil terem mais interesse em vir aqui, até porque, muitos artistas de fora que nunca vieram manifestam interesse em vir, então, a questão é como fazer para essa galera chegar aqui”, coloca Diego.

Em breve, a produção do evento disponibilizará a programação completa do festival que encerra a Mart.The. Mais informações sobre a Mostra de Artes de Teresina estão disponíveis no Instagram (@marthefestival).

A Mar.The 2019 tem patrocínio do Armazém Paraíba, através do SIEC.

 

Confira mais detalhes sobre a programação da Mar.The:

 

 

Comentar