Fórum Nacional Minuto para Dança inicia nesta quarta (27), ressaltando o protagonismo negro na arte

Por Thais Guimarães - 26/11/2019 20h00

Começa nesta quarta-feira (27)  a programação do Fórum Nacional Minuto para Dança, evento realizado pela Cia Luzia Amélia de Dança, que acontece na Casa da Cultura com acesso gratuito. A abertura, no entanto, será na região da Avenida Boa Esperança (zona Norte), com a participação de moradoras e moradores que atualmente lutam contra a remoção de suas casas pelo programa Lagoas do Norte.

O fórum foi concebido há alguns anos, quando a artista e pesquisadora em dança Luzia Amélia despertou para a necessidade de Teresina se inserir em circuitos que pensem a dança contemporânea. “Fiz uma especialização em dança contemporânea em 2010, e tive contato com pensamentos aos quais não tínhamos acesso aqui em Teresina, então decidimos, enquanto Companhia de Dança, construir esse fórum, para que pudéssemos promover um intercâmbio de conhecimento, não só entre artistas, mas entre pesquisadores de dança no Brasil”, explica Luzia.

Além de buscar essa troca de experiências em dança, o fórum idealizado por Luzia Amélia e suas companheiras Andreia Barreto e Drika Monteiro, tem como objetivo questionar e mudar uma lógica: a predominância de artistas brancos no protagonismo da dança.

“Percebi que existem vários circuitos onde artistas transitam e expõem seus trabalhos, mas são artistas brancos que circulam, que  mostram seus trabalhos e falam sobre dança. O artista negro só é convidado quando o assunto é sobre a negritude, ou então ele é mão de obra, participa de um grupo, mas na maioria dos casos ele não é o criador, o sujeito de sua arte. Geralmente [na dança] é assim: primeiro vem o homem branco, depois a mulher branca, depois o homem  negro e depois a mulher negra, ou seja, são muitas camadas de opressão”, avalia.

Luzia Amélia destaca detalhes da programação. “Teremos a Eliana de Santana (SP), uma artista muito interessante e experiente, que deveria ser muito mais reconhecida; ela vem com a oficina Danço Por Quê? e uma apresentação solo. Também  tem o Alexandre Américo (RN), com uma residência artística e performance. Outro destaque é a comunidade da Boa Esperança, que vai abrir o fórum. É a dança reivindicando que aqueles corpos não saiam de lá. Vai ter a fala da Maria Lúcia, ativista negra que luta e acredita no poder da sua fala, que tem conseguido mobilizar inclusive a comunidade artística. Também teremos um momento muito especial  no dia 28, quando deixaremos o microfone aberto para que pessoas que se sintam a vontade falem sobre casos de racismo que vivenciaram. Então, várias pessoas estão sendo convidadas, são vários espetáculos, para mim é difícil destacar algo nessa programação, tudo ali merece destaque”, coloca.

Atualmente a Cia Luzia Amélia de Dança Contemporânea executa diversos projetos artísticos, como ressalta Luzia. “Estamos com espetáculo novo, intitulado Problema dos Três Corpos, e eu estou montando um trabalho chamado A Rainha, uma metáfora de poder para falar sobre a condição da mulher negra na dança contemporânea. Além disso, encerrando o fórum , vamos lançar uma expedição de dança na Serra da Capivara. Estamos conseguindo fazer tudo isso em meio a esse desmonte do país, mas sentimos as pessoas aguerridas lutando e acreditando em suas ações”, conclui a artista.

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

 

27/11 – CORPODER 1

ZONA NORTE Av. Boa Esperança, 4895/N – Bairro São Joaquim

Lagoas do Norte Pra Quem? com Maria Lúcia e Novim (PI)
9h – conversa e café no Quintal de Dona Davina

Na Cor do Drama, de Josivan Luzes (PI)
10h – performance nos pés dos Angicos centenários

CASA DA CULTURA DE TERESINA Rua Rui Barbosa, 348/N – Praça Saraiva

Artistas, Solos e a Grande Jornada com Alexandre Américo(RN)
15h – residência artística na sala de dança

Experiências acadêmicas de pesquisadores piauienses fora do Piauí com Amanda Oliveira, Janaína Lobo, Samuel Alvis, Roberto Freitas, Hildegarda Sampaio, Maria Luísa Mendes e Cipó Alvarenga. Mediação: Drika Monteiro
18h – falas no auditório

SOLO de Eliana de Santana (SP)
19h – espetáculo no anexo

28/11 – CORPODER 2

Danço Por Quê? com Eliana de Santana (SP)
10h – workshop na sala de dança

Artistas, Solos e a Grande Jornada com Alexandre Américo (RN)
15h – residência artística na sala de dança

Racismo: aconteceu com você?
17h – microfone aberto na galeria

In/Visibilidade: A Dança Tem Cor, com Alexandre Américo(RN), Eliana de Santana e mediação de Luzia Amélia(PI)
18h – debate no auditório

Carne de Segunda, de Kácio Santos(PI)
19h – performance na galeria Trindade, com a Cia. de Homens (PI)
19:30 h – espetáculo no anexo

29/11 – CORPODER 3

Danço Por Quê? com Eliana de Santana (SP)
10h – workshop na sala de dança

Artistas, Solos e a Grande Jornada com Alexandre Américo(RN)
15h – residência artística na sala de dança

Minidoc Liberdade, de Luzia Amélia e Sérgio Caddah(PI)
17h – exibição na galeria

Danço Por Quê?
18h – mostra do workshop na galeria

Tumbeiro, de Felipe Oliveira
19h – performance na galeria

Myo_Clonos, de Alexandre Américo (RN)
19:30h – espetáculo no anexo

Inscrições Gratuitas: (86) 99915.1461 (Whatssapp)

Patrocínio: Governo do Piauí Secretaria de Estado da Cultura do Piauí Coordenadoria De Comunicação (Ccom)
Incentivo: SIEC
Realização: Associação Amigos da Arte da Cultura do Piauí
Apoio: Casa da Cultura de Teresina
Coordenação: Luzia Amélia Marques
Produção: Andreia Barreto Drika Monteiro
Promoção: Entrecultura
Assessoria Comunicação: Jota Olhão
Identidade visual: Tupy Neto
Foto: Felicia Araujo Fotografia

Comentar