Trama Cultura promove Circulação Sated PI 2019 na zona norte de Teresina

Por Redação Entrecultura - 01/12/2019 15h44

Cinco dias de arte cultura circulação e encontros interativos estéticos é o que promete, em ação cultural, o Sindicato de Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Piauí – Sated PI, de 03 a 07 de dezembro, no Instituto Trama Cultura, na avenida Centenário, 2359, zona norte de Teresina, com entrada franca.

O Projeto de Circulação Sated PI, viabilizado pelo Siec SeCult Governo do Estado e patrocínio do Armazém Paraíba, vem imprimindo apresentações em cidades do interior do estado e, finaliza na capital, com uma grande mostra de Arte e Cultura que envolve Teatro, Dança, Circo e Música e concorre ao abraço às comunidades do bairro Aeroporto e entorno, áreas que correspondem a local da sede do Trama Cultura Trama Teatro.

Um time de estrelas passa pelo palco do Equipamento Cultural que abre uma luz à região e prepondera diálogos e afinidades culturais ao público da região. Na agenda Amauri Jucá, Vavá Ribeiro, Lari Salles e Cláudia Amorim, James Brito e Gomes Brasil Cláudia Simone e Bebel Martins, Silmara Silva, Grupo Harém de Teatro, Pâmela Lima, Felipe Oliveira, SÓ HOMENS CIA. DE DANÇA, Mágico Zaron, Coletivo Circuito Circense, Banda Radiofônicos e o espetáculo do Grupo Trama de Teatro, “Jovita, ou A Heroína de 1865.

 

Programação:

dia 03 de dezembro 2019 \ terça feira

*19h30 – Teatro Comédia

Mulheres na Comédia

Cia. de Dramas e Comédias

direção Coletiva

Cláudia Amorim e Lari Salles

As atrizes se impõem e imergem a vivências das personagens e tramas de humor e dramático nas vidas espiadas e, expiadas da pena dramatúrgica de Isis Baião, que empresta seu talento às vozes e vezes de mulheres, contextos políticos e atos de cotidianos, tratados com uma dose de picardia e um ponto no doce deleite de bem fazer rir.

Entrada Franca.

 

*20 horas – Show Humor

Show de Humor com Amauri Jucá

O ator e artista do humor, Amauri Jucá, há mais de vinte anos nos palcos do riso e do entretenimento, vem acumulando ao longo da carreira, um arcabouço de empatia e atração de público às picardias de tempo medido para a piada pronta. Os Shows de Humor do artista reúnem cotidianos, histórias, causos e contos da vida comezinha e um riso elaborado, a partir das ideias e da máxima de Aristóteles que declara que o homem é o único animal que ri de si mesmo. Apropriado da linguagem de fazer rir, Amauri abriga em suas memórias de profissão o talento que o torna uma das melhores referências do ato às plateias do gargarejo.

Entrada Franca.

*21 horas – Música

Show Vavá Ribeiro | Voz & Violão

O cantor e compositor Vavá Ribeiro, natural da cidade Oeiras, ao sul do Piauí e primeira capital do estado, adotou Teresina como sua segunda mãe-terra e, aqui, cumpriu ritos e rituais de cantar, compor, lançar loas às várzeas da MPB. Compositor de mancheia, tem entre seus hits, canções pop baladas românticas, no diverso de variações musicais, a assinatura de Artista que, vencedor de festivais e fronteiras além Piauis, sempre retorna à casa onde maior e melhor abrigo encontra a sua arte de bem cantar e compor a canção brasileira de todas as estações.

Vavá Ribeiro

Entrada Franca.

 

dia 04 de dezembro 2019 \ quarta feira

*20 horas – Teatro Drama

Exercício Sobre Medeia

Coletivo Piauhy Estúdio das Artes

direção Adriano Abreu

com Silmara Silva

O solo desenvolve-se, através de processo de bricolagem de vários textos(Cecília Meireles, Chico Buarque e Paulo Pontes, Ritual de Invocação de Hécate e Silmara Silva), ações cênicas que trabalham verdadeiros escritos visuais. Narrativa que vai de encontro à perspectiva de um teatro mitopoético.

Exercício Sobre Medéia” reconta a história da mulher- mãe-feiticeira, traída pelo marido Jasão, que num ato premeditado de vingança contra a infidelidade do marido, humilhação do Rei de Corinto, Creonte (pai da noiva de Jasão) e de toda a sociedade, assassina sua rival e os próprios filhos. O espetáculo consumiu um ano de ensaios e pesquisas para ser montado, toda concepção cênica e estética é de Adriano Abreu e Silmara Silva, com reforço da iluminação de Pablo Gomes, fotos de Ana Cândida Carvalho, vídeo de Francisvaldo Sousa, apoio artístico e técnico dos demais membros do Piauhy Estúdio das Artes.

Entrada Franca.

*21 horas – Música

Gomes Brasil e James Brito | Voz e Violão

Gomes Brasil e James Brito, representantes da boa e velha MPB Pi, desenvolvem uma parceria de canções e palcos que inspiram velhos camaradas. Cantores e compositores, Gomes e Brito sabem da dor e a delícia de ser e o que é a música na forma da canção ditada ao público. Reunidos ampliam, em dobradinhas, sons e ritmos que afiam reggae, soul, rock, pop, suings e o que mais vier na pauta musical de sons e instrumentos e vozes que bem cantam.

Entrada Franca.

 

dia 05 de dezembro 2019 \ quinta feira

*20 horas – Teatro Comédia

Abrigo São Loucas

Abrigo São Loucas

Grupo Harém de Teatro

direção Arimatan Martins

com Francisco de Castro  Fernando Jorge Freitas  Francisco Pellé

A peça “Abrigo São Loucas”, com texto de Arimatan Martins, é uma comédia que reconta a história de três Marias, a Maria de Castro[Francisco de Castro], a Maria Fernanda[Fernando Freitas], Maria Francisca[Francisco Pellé], três primeiras damas que vivem regurgitando época em que seus maridos eram prefeitos e elas muito ricas. As três Marias ficaram pobres quando os maridos começaram a responder por crimes de corrupção e responsabilidades. No auge do delírio, planejam o retorno ao poder, recuperação de todo o dinheiro perdido e aguar as grandes festas e encontros high society. O desfecho da fantasia, em livre arbítrio e humor machadiano, o dramaturgo apresenta um inusitado desfecho à vida das três Marias, quando a peça acaba. Humor cáustico e delicados de doce veneno permeiam as narrativas de fantasias, alegorias e drama consentido ao ápice da loucura.

Entrada Franca.

*21 horas – Música

Show Pamela Lima | Voz e Sanfona

Pâmela Lima

A cantora e compositora e sanfoneira Pâmela Lima é daquelas artistas que sabe o que quer e cunhou carreira desde muito cedo. A inspiração para música canções e profissão encontrou dentro de casa, com os pais, e ouvindo bandas renomadas. O apoio dentro de casa foi fiel e o espelho familiar veio como impulso. O pai tocava teclado, quando mais jovem, a mãe cantava. Aprendeu teclado e tocou esse instrumento em boa parte da carreira. Apresentava-se na escola, para os amigos e família. Aprendeu a tocar o violão. O esforço veio desde os 13 anos e, dali, começou a carreira já em caminho de profissionalização, tocando em bares. Aos 15 anos começou a cobrar pequenos cachês, que sempre julgou muito importante. Aos 18 anos já era profissional, com banda, shows agendados na cidade, estado e até além Piauí. Fez sucesso em programa de televisão nacional, demostrando sua arte e já conta com um CD gravado com oito faixas. Mas a sanfoneira é que mais se destaca. A mulher domina o instrumento, característico de cultura de homens, e faz a sanfona falar quando vê-se reinventando a própria história, a partir de exemplos de Gonzaga, Dominguinhos, entre outros dedos de ouro do fole do acordeon.

Entrada Franca.

dia 06 de dezembro 2019 – sexta feira

*20 horas – Dança

Tumbeiro

Solo Dança com Felipe Oliveira

direção \Corpo Márcio Felipe Gomes

direção\ Palco Chiquinho Pereira

Dança Contemporânea, imerge na identidade social brasileira de cor, pele, memórias e história, e repercute a vida e obra em arte de Dançar do intérprete-criador Felipe Oliveira. Reflete e tematiza a respeito da escravidão no Brasil e o que da época ainda reverbera hoje. Uma linguagem cênica que toma forma nas fronteiras da Dança, Teatro, Música e instalações de vídeos. Narrado por um intérprete branco, onde investiga uma cultura que lhe atravessa para além da pele, é sobre miscigenação, exaustão, forças da natureza, memórias afetivas, ancestralidade, relações humanas e assemelhações. É menos sobre segregação e mais sobre união. É menos, também, sobre resolver um problema e mais sobre contar uma história que não deve ser repetida, e tampouco esquecida, mas que nunca acabou. Ela é contada por meio da Dança, da tradução no corpo, de interpretações, sons, fala e escrita.

Entrada Franca.

*20h30 – Musical Dança Teatro

Dianas[Five Queens]

SÓ HOMENS CIA. DE DANÇA

argumento e dramaturgias Coletivo

direção Samuel Alvís

com Adriano Abreu, Chandelly Kidman, Felipe Rodrigues, José Nascimento e Samuel Alvís.

Quem nunca ouviu falar da cantora e compositora carioca Diana, ou não lembra de ter ouvido um hit nas ondas do Rádio, de suas famosas canções de amor e fossa bossa, do estilo popular romântico. O fim dos anos 60, fase final da Jovem Guarda[1969] e os anos setenta deram um cabedal às canções da cantora Diana. Em roteiro musical dramatizado, as canções Ainda Queima a EsperançaUma Vez MaisFatalidadeUm Mundo Só pra NósEstou Completamente ApaixonadaHoje Sonhei com Você e Porque Brigamos[o maior sucesso de sua carreira] são ampliadas e os sucessos viram dramatização opera soap. A apelidada, de “A Voz que Emociona” ou “A Cantora Apaixonada do Brasil”, ganhou imersão da Só Homens Cia. de Dança, que transformou o roteiro apaixonado e melancólico da artista em cena grande e viva de Dança Teatro. O espetáculo Dianas(Five Queens) austera um teatro-revista, ao roteiro de narrativas das músicas da cantora, com uma boa dose de humor e cênica bem afiada.

Entrada Franca.

21h30 – Música

Show Bebel Martins e Cláudia Simone

Como mãe e filha, vozes e canções, amor e paixões ao mundo de show e música, é assim que reúnem-se mais uma e tantas vezes, as cantoras Bebel Martins e Cláudia Simone, que praticam uma dobradinha ouro há anos. Os palcos, shows e eventos levam essa dose dupla de emoções a encher ouvidos e olhos de quem ouve mãe e filha entoando a canção brasileira. Bebel Martins, a queridinha de Ângela Maria e uma das nossas representantes da Jovem Guarda transferiu, de útero, a arte de bem cantar à cantora, compositora, poeta e produtora executiva  musical, Cláudia Simone, o sentimento de como é grande o seu amor por canções.

Entrada Franca

dia 07 de dezembro 2019 – sábado

*17 horas – Infantil Circo

Mágico Zaron | Show de Magias

O encanto e brilho dos roteiros de picadeiros e salas de câmara aos espetáculos de magias, truques e ilusionismo é o que arremata a atração de públicos infantis e adultos aos números de mágica de Zaron. O artista das magias e ilusão também compõe ato na Circulação Sated Pi 2019 e inspira-se no que de melhor pode apresentar a seu público. O mundo encantado do Circo de magias truques e ilusionismo aos olhos da assistência hipnotizada. AbraCaDabra!

Mágico Zaron

O Grandioso espetáculo do sertão ao riso

do Coletivo Circuito Circense

com Jéssica Rocha | Luã Jansen | Luis Gonzaga

Um triângulo de Palhaçarias, gagues, sketchs e piadas de Palhaços do picadeiro livre é o que se encontra nas peripécias e estripulias do Coletivo Circuito Circense.

Somos o grupo Coletivo Circuito Circense, assim se apresenta a companhia de circo formada por Jéssica Rocha, Luã Jansen e Luis Gonzaga que tem aprimorado a risada e a força dos picadeiros urbanos de ruas, praças, parques e festivais do riso, sempre com a piada de clowns, palhaços, fazedores do riso e entretenimento ao maior espetáculo da terra, o universo de circos e palhaçarias.

Entrada Franca.

*20 horas – Teatro Drama Histórico

Jovita, ou A Heroína de 1865

direção João Vasconcelos

ensaiador M. Nascimento

elenco Cláudia Souza, Fernando Freitas, Ramon Alves, Roger Ribeiro e João Vasconcelos.

Uma peça do Teatro de narrativa histórica de fins do século 19 e tratamento dramático de início do século 20, Jovita, ou A Heroína de 1865, de Jônatas Baptista, ator, autor e diretor de Teatro piauiense, inspira-se em história real da cearense, crescida em Jaicós, no sertão piauiense, que num insight de vitória e coragem, resolve alistar-se como voluntária para a Guerra do Paraguai. Disposta a vingar as “irmãs”, da fronteira do Mato Grosso, que foram violadas por soldados paraguaios, a jovem Jovita Feitosa se arma e concorre a uma vaga no front de defesa da Pátria. Tragédia em um ato revela a transfiguração do empoderamento da Mulher que, descobre-se com vigor de defensora de patrícios, em nome da dignidade perdida por violência de estrangeiros.

Entrada Franca.

*21 horas – Música

Kombi Musical| Banda Radiofônicos Broto

Uma Banda de inteira apropriação da música brasileira, à feita dos palcos piauienses, a Radiofônicos já bem compreende como é bom saber tocar um instrumento e cantar  canção brasileira. No novo projeto, esses Radiofônicos, a trupe vai aonde seu público está e desenvolve um under road, under round musical pop and rock estradeiros. Com uma Kombi musical, levando música aos diversos cantos de Teresina e com eventuais artistas convidados, a Banda abre novidade na cidade e afiança o seu melhor papel da tradução da Teresina artística, compor, tocar, cantar e tocar os corações de seus fiéis fãs e público que a seguem aonde quer que vá.

 

Serviço:

Circulação Sated PI 2019

03 a 07 de dezembro

Trama Cultura

Avenida Centenário 2359 \ norte

Aeroporto

Entrada Franca

 

 

 

 

 

Comentar