Bolsonaro veta expansão do auxílio emergencial aos trabalhadores da cultura

Por Eduarda Araújo - 19/05/2020 08h47

Após veto da expansão do auxílio emergencial, a classe artística piauiense se manifesta: “Já esperava mais essa arbitrariedade do presidente da república”

Foto: Reprodução TV Globo

O presidente Jair Bolsonaro sancionou com vetos o projeto (PL 873/2020) aprovado pelo Senado, que está publicado na edição do dia 15 de maio do Diário Oficial da UniãoO projeto ampliaria os beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600 para dezenas de categorias, dentre elas os trabalhadores da cultura.

Trecho da emenda que inclui trabalhadores da cultura em auxílio emergencial durante a pandemia do coronavírus — Foto: Reprodução / Senado Federal

Francisco Pellé, ator, produtor e um dos fundadores do Grupo Harém de Teatro é ativo na comunidade artística piauiense e declarou ao Entrecultura que boa parte desta comunidade “já esperava mais essa arbitrariedade do presidente da república contra uma das categorias mais prejudicadas nessa pandemia, foram os primeiros que perderam seus postos de trabalho sejam eles formais ou informais. De acordo com pesquisas realizadas deve ser a última classe a ocupar os seus cargos”

Luzia Amélia fundadora da companhia de dança Luzia Amélia diz receber a notícia do veto sem surpresa: “Ao contrário de surpresa! Eu fico pensando, Bolsonaro me surpreenda, mas ele vai exatamente na mesma linha né fortalecendo a política da morte”. A bailarina continua a crítica ao presidente: “Bolsonaro tem todos os crimes que a gente puder imaginar, mas de falso não podemos chamar ele sempre foi abertamente, machista, racista e contra as minorias. É incabível ele estar ainda no cargo ele falou e agiu de maneiras horríveis que nenhum político jamais o faria”.

Até que a classe artística volte a trabalhar normalmente devem buscar alternativas para sobreviver no cenário atual. Francisco Pellé informou que já existe uma articulação nacional que trabalha em defesa da classe: “Nós estamos em trabalho através da comissão parlamentar de cultura e de vários outras frentes no Projeto de Lei  que está tramitando em regime de urgência, que se refere à chamada lei de emergência cultural, o PL1075. Já entramos em acordo com a deputada Jandira Feghali que vai novamente inserir a ajuda emergencial de r$ 600 aos trabalhadores da cultura”.

 

Fonte: Agência Senado

Comentar