“Supermulher e outras Performances Poéticas” é o tema do novo livro de Vanessa Trajano

Por REDAÇÃO - 12/11/2020 13h02

Vanessa Teodoro Trajano é teresinense radicada em Brasília-DF. Além de escritora, é roteirista e professora de Língua Portuguesa com mestrado em Estudos Literários pela Universidade Federal do Piauí.

Publicou ao total 15 livros, entre participações em antologias e obras individuais, as quais se destacam Mulheres Incomuns (2012), cuja segunda edição foi relançada pela Penalux em 2017 e adaptada para uma leitura dramática pelo Coletivo Piauhy Estúdio das Artes, em Teresina; Antologia Transcultural de Poesia Feminina (2012), com autoras do Chile, Angola e Portugal; Poemas Proibidos (2014), lançado na Bienal de São Paulo em 2014; A mulher na literatura latino-americana (2018), com autoras da América latina e Brasil; o romance Doralice (2015) e Ela não é mulher pra casar (2019), finalista da primeira edição do I Prêmio Book Brasil na categoria melhor livro contemporâneo, além de muitos outros projetos.

Foi curadora da Plataforma Escrever Sem Fronteiras do Sesc Caixeiral, de Parnaíba-PI, entre 2018 e 2019. Atualmente, é imortal da Academia Cruzeirense de Letras em Brasília-DF, ocupando a cadeira cujo patrono é Nelson Rodrigues. Recentemente, participou como colaboradora no roteiro do curta Maria, em fase de produção pela Leãopontodecinema e do Gostosa, longa a ser filmado pela produtora Guabes. Ambos têm como foco narrativo problematizar o assédio e a violência sexual sofrida pelas mulheres, em que Vanessa foi convidada para dar a sua visão feminina.

O novo projeto da escritora é um livro que vai ser lançado nesta quinta-feira(12) chamado Supermulher e outras Performances Poéticas.
O lançamento será através do perfil no Instagram da @caneleiroeditora.
Contará ainda com a presença é a co-participação de artistas ilustres como a Clarissa Macedo, que revisou e prefácio e da @Haiasaer, que transborda corações e emoções imagináveis em suas colagens.

O livro é muito importantes para a escritora e para essa rede feminina que só cresce.

Comentar