A luta pelos direitos culturais

Por REDAÇÃO - 06/01/2021 15h46

Nesta terça-feira (5) artistas se manifestam na frente do prédio, que fica no Complexo Cultural Praça Pedro II.  O produtor cultural independente e presidente do Conselho Municipal de Cultura, João Henrique Vieira, diz que a classe artística reagiu ao anúncio do prefeito com perplexidade.

“É importante que a nova gestão olhe para as pessoas em situação de rua, porém, é completamente inadequado transformar o Rex nesse espaço. Primeiro porque o Rex é um bem tombado, tanto pelo Estado, como é um bem inventariado, faz parte do Inventário de Proteção de Acervo Cultural, da Prefeitura de Teresina, e ele precisa de uma função cultural”, defende João Henrique.

Para os artistas, basta a equipe da prefeitura dar uma “volta rápida” no Centro de Teresina para avistar vários prédios abandonados, que, segundo eles, poderiam ser transformados em abrigos para população em situação de rua.
“Essa polêmica também levanta a importância do nosso centro cultural. Estamos em um complexo e outros prédios ao redor estão fechados, abandonados e precisam de utilização cultural”, acrescenta João Henrique.

O ator e produtor cultural Jimmy Charles afirma que a classe artística não vai aceitar a transformação no Cine Rex em abrigo.
“Os artistas estão aqui demonstrando a insatisfação da classe. Ninguém esperava no 1º dia útil de 2021 uma notícia dessas de que a prefeitura vai pegar um patrimônio histórico cultural de Teresina e transformar um abrigo para morador de rua. Claro que a causa dos moradores de rua é justa, mas a cidade tem inúmeros prédios abandonados. Por que escolher justamente um patrimônio cultural?”, questiona Jimmy.

Comentar