MEMORIAL DA ESPERANÇA REALIZA EVENTO DE DANÇA CONTEMPORÂNEA E DANÇAS URBANAS

Por REDAÇÃO - 21/07/2021 15h36

 

O Memorial da Esperança envolve, como uma grande ciranda, ações artísticas que transitam na cidade de Teresina de forma dialógica. O projeto intenta fortalecer a memória ancestral da nossa cidade e desafiar a hegemonia do mundo contemporâneo individualista com o objetivo de fomentar e estimular o pensamento crítico, a sensibilidade e produções artísticas culturais.

 

O Memorial da Esperança trouxe nesse mês de julho a Performance “Comigo Ninguém Pode”, da artista da Dança, Andréia Barreto; e a Batalha “Connection Battle”, do Artista, bboy, Dj e produtor de eventos Mike Lee.

 

Como desdobramento dessas duas ações artísticas, acontece nessa sexta-feira, dia 23/07, às 19h, a DUELIVE, uma LIVE com os artistas Andréia Barreto e Mike Lee, fechando esse círculo inicial do projeto. A DUELIVE abre para o público o debate sobre as obras e ações apresentadas, permitindo assim, novas conexões, pensamentos e percepções acerca das produções artísticas no cenário atuar que demanda as migrações das ações presenciais para as ações virtuais no âmbito do MEMORIAL DA ESPERANÇA.

 

Memorial da Esperança é financiado pela Lei Aldir Blanc através do Prêmio Seu João Claudino realizado pela Secretaria de Estado da cultura do Piauí – SECULT/PI @cultura.pi com apoio do Governo do Piauí @governodopiaui

 

 

“COMIGO NINGUÉM PODE”

Obra que surge a partir do pensar o CORPO diante de uma realidade política da cidade de Teresina-Pi. Um corpo com capacidade de construir, a partir de suas experiências no mundo e para o mundo, ações, poderes e possibilidades outras de vida criando suas próprias narrativas e trajetórias. Compreender a trajetória do corpo é um percurso árido, não plano, instável, alquímico e metafísico. Pensar nesta trajetória é pensar no “Corpo Território”, é pensar na pluralidade perceptiva do corpo e suas múltiplas linguagens. A transmissão da obra aconteceu via YouTube no dia 14/07/2021 no canal da própria artista Andréia Barreto.

 

A obra segue disponível para acesso através do link https://m.youtube.com/watch?v=6NWxvhOOVAw

 

Ficha artística:

Obra: “Comigo Ninguém Pode”
Criação e Concepção: Andreia Barreto @anlira37
Produção, Direção de imagem e som: Carlos Veras @Carlos_verass
Colaboração Artística: Luzia Amélia @Luziaamelia_
Ensaiadora: Drika Monteiro @Drikkamonteiro
Trilha Sonora: Glauber Wisniewski @glaubersw
Coreoedição: André Rosa @andredrosa

Captura de Vídeo: Carlos Veras e Ronald Moura @ronaldemourag

 

 

Andréia Barreto Lira

Pedagoga, especialista e mestra em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Bailarina da Cia. Luzia Amélia de Dança Contemporânea de 1998 até atualmente, coreografa, professora e produtora cultural do segmento artístico da Dança. Procura especialmente investigar e pesquisar os processos metodológicos desenvolvidos na relação professor/aluno/escola.

 

“BATALHA – CONNECTION BATTLE”

A batalha aconteceu 1 versus 1 na modalidade breaking no dia 09/07/2021, realizada por Mike Lee da Connection Battle que teve início em 2018 com parceria de Rebeka Pilar, artista circense do estado do Piauí, sendo Mike Lee, produtor do evento, bboy e Dj da cidade de Teresina. Inicialmente nosso objetivo principal era unir todas as artes da cidade em um só lugar e, dessa forma, obter um aprendizado com experiências empíricas diferentes da cidade.  Devido à pandemia, a conexão de forma virtual. Foram convidados diversos dançarinos da cidade e de regiões vizinhas ao nosso estado, perfazendo um total de 12 artistas participantes, onde essa ação é derivada da necessidade de expandir nas trocas culturais e ideológicas com a pluralidade de artistas que compões o segmento da Dança.

 

Bboy Mike Lee

Artista criador, produtor de dança urbana no segmento Breaking.  Desde 2008,  integrante do grupo Original Bombear Crew 2010 a 2014. Nesta área trilho por caminhos voltados para a criação artística a formação e a produção Cultural já representei o nosso estado do Piaui em diversos campeonatos de Breaking Pelo Brasil.

Comentar