MEL canta Rita Lee em Mutante.

Por Redação Entrecultura - 09/09/2021 13h18

Artista que ficou conhecida como uma das vozes da Banda Uó abre caminho para nova fase em sua carreira

 

Mel por Ivan Erick

 

Após o lançamento de sua carreira solo com A Partir de Hoje, MEL está de volta com a primeira de uma sequência de releituras de músicas que foram trilhas e referências para sua trajetória. Mutante marca a aproximação da artista com Rita Lee, uma de suas grandes inspirações. O lançamento acontece via selo Let’s Gig e distribuição da Altafonte. Ouça aqui.

MEL e Rita têm em comum – além do percurso que começa por ser uma mulher no coletivo de uma banda, passa por águas turbulentas, mas se transforma e se lança só – a irreverência e o deboche de si mesma. Uma capacidade de não se levar tão a sério que surge com a maturidade. Românticas, sozinhas, mutantes. E é esse o espírito da versão que conta com o duo Deep Leaks na produção musical e chega com uma sonoridade de bossa no clima praiano e solar, contando com coros e aberturas de voz.

Sobre a escolha da música para ganhar a primeira versão, MEL comenta: “É uma canção que ouço bastante desde 2002. E seguiu comigo durante muito tempo. Mutante fala de rejeição, né? Mas também tem um tom de deboche. É sobre estar junto e se sentir só e sempre em processo. De alguma forma essa música acompanhou minha transição e foi uma das principais trilhas. Por isso ela é parte da minha lista de releituras”.

Capa do single Mutante

Capa

A foto foi clicada por Ivan Erick com a assistência do Gael Oliveira, look assinado pela stylist Fer Ferreira e beleza pela LGBEAUTÉ, que é formada por Magô Tonhon, Rapha da Cruz e Ágata Ignácio. Já o tratamento ficou por conta de Philipe Mortosa. Para a capa de “Mutante”, convidei o diretor e designer Rodrigo Carvalho para desenvolver o 3D e criar uma caverna âmbar onde essa medusa geneticamente modificada estaria. Tudo ligado ao universo que a letra, o nome da música e a própria imagem da Rita Lee nos conduziu.

Próximos lançamentos

A artista se prepara para lançar a releitura de Emoriô, original do João Donato e do Gilberto Gil, já no próximo mês. Sobre um possível disco, MEL comenta que está trabalhando para ter novidades em breve.

OUÇA AQUI

LINKS

Youtube

Facebook

Instagram

Twitter

SOBRE MEL

A cantora MEL mostrou a que veio e o que podemos esperar de seu voo solo em seu primeiro single em 2020. Com melodia que transita entre a música pop brasileira e também ritmos latinos, “A Partir de Hoje” é uma canção sobre renascimento. Com produção do Felipe Cordeiro, Nelson D, Leo D e Patrick Torquato, a cantora e os parceiros exploram no single elementos do Zouk Love, batida da Guiana Francesa, que faz referência aos violões flamencos.

O ano de 2021 começou com mais um lançamento, “Sou como eu quiser”, feat com o DJ PatrickTor4 e a grande expectativa para o segundo semestre é o seu primeiro álbum, que está em processo de gravação tendo como produtores musicais NAVE e Feijuca.

Entre 2010 e 2018, Mel fez parte da Banda Uó ao lado de Mateus Carrilho e Davi Sabbag. O grupo se posicionou como uma grande novidade na cena independente brasileira, além de ser a primeira banda a ter uma mulher trans à frente.  Em 2018 a Banda Uó se encerra e Mel busca experimentos solos. Em 2019, lança dois vídeos poemas, “O Cabelo” e “O Medo”, com participação da cantora Liniker, e também participa da faixa “Tolerância Zero” do cantor pernambucano FERRO. Em 2020, a artista ficou imersa em suas primeiras composições, além de ser produtora e apresentadora no canal MEL.TV na Twitch TV.

Comentar