Orquestra de Bandolins de Oeiras circula o Piauí com concerto que valoriza a música brasileira

Por Redação Entrecultura - 03/12/2018 17h17

Ir além das aulas no Sobrado Major Selemérico e da cidade de Oeiras já são realidade para os novos talentos que tocam bandolim, instrumento tradicional da primeira capital do Piauí. A Orquestra de Bandolins de Oeiras está circulando o estado e se apresenta na próxima quinta-feira (06) em Teresina, na sede da Secretaria Estadual de Cultura, às 12h. Os concertos também acontecem em Piripiri (07) e Parnaíba (08) e encerram a turnê em Oeiras (14).

A orquestra nasceu através da evolução dos alunos da Escola de Bandolins Dona Petinha, inaugurada em 2016, e que funciona no Sobrado Major Selemérico. Atualmente a escola atende 25 alunos, sendo que 13 deles estão se apresentando pelo Piauí em turnê com a orquestra. O grupo, composto por jovens que tem entre 9 e 13 anos de idade, já se apresentou em Floriano, Corrente e Bom Jesus.

“No sul do Piauí, o grupo foi recebido com teatros lotados. Muita gente não conhecia a tradição musical de Oeiras e foram levados pela curiosidade e encanto, por se tratar de uma orquestra de crianças. Esperamos uma receptividade ainda maior na segunda parte da turnê”, conta o professor Herbert Vinícius.

O repertório do concerto valoriza gêneros da música brasileira, do samba ao baião. A música oeirense também está representada com canções de Possidônio Queiroz, artista piauiense que possui valsas comparadas a grandes compositores do mundo.

“Entre uma música e outra eu também conto um pouco a história do instrumento”, explica Herbert Vinícius que também conta que todos os shows estão sendo gravados. “A ideia é a gente juntar tudo e depois gravar um CD, o show é para o Piauí e Brasil ver”, conclui.

A circulação da Orquestra de Bandolins de Oeiras faz parte do projeto da Secretaria de Estado da Cultura (SECULT), por meio do Sistema de Incentivo Estadual à Cultura (SIEC), de apresentações culturais por todo o Piauí. Todas as apresentações acontecem em centros culturais revitalizados nos últimos três anos.

Comentar