Entre Rios: instalação no Mercado Velho de Teresina expõe fotografias de maneira não convencional

Por Redação Entrecultura - 27/12/2018 11h00

“Dois olhares, três rios e um encontro, justamente em uma cidade onde os rios se encontram”, esta é a síntese feita pelo artista cearense Tiago Marques sobre a exposição Entre Rios, uma realização sua e do fotógrafo piauiense José Ailson, instalada na Galeria de Artes do Mercado Velho de Teresina, sob curadoria de Guga Carvalho, coordenador de Artes Visuais da Fundação Monsenhor Chaves (FMC). A instalação, que foi inaugurada no início de dezembro, consiste em 40 fotografias expostas em sacos plásticos com água.

O projeto, idealizado por Tiago Marques, se concretizou de uma maneira inusitada, como explica Guga Carvalho. Ele conta que  proposta era para ser inscrita no Prêmio de Criação em Artes Visuais da FMC, no entanto, artistas do Ceará tiveram um problema: a Central dos Correios do estado foi incendiada, o que impediu que os projetos chegassem a Teresina em Tempo.

“O projeto do Tiago chegou depois do prazo de recursos. Quando fui abrir as carta para responder a galera, vi o projeto dele e disse ‘que projeto massa!’. Entrei em contato com ele e combinamos para ele vir montar a exposição e ele convidou o José Ailson”, relata Guga.

Tiago Marques, que coordena a Pinacoteca de Sobral (CE), já havia trabalhado com o mesmo formato de exposição, com outro conceito.  “Como a gente não tinha tanto tempo, lancei um ensaio que eu já tinha feito, onde faço uma grande metáfora a respeito do rio Acaraú, de Sobral, que foi ocupado por um processo de urbanização, uma margem foi convertida em um grande parque público. Eu fiz esse ensaio como uma metáfora a esse espaço do rio. O ensaio contou com a bailarina Germana Brito, dei a ela a missão de personificar o pescador, a lavadeira e Oxum, que representa a deusa da água doce”, detalha.

Tiago Marques

O artista visual conta como conheceu José Ailson e o convidou para somar ao trabalho. “O conheci através de outro artista, o Alex Melo, que é pintor clássico, trabalha com pintura a óleo e utiliza algumas fotos do José Ailson como modelo para a produção de alguns trabalhos. Em uma exposição do Alex vi uma peça em óleo e quis saber de onde tinha vindo a foto, me apaixonei por ela e disse ‘tenho que conhecer esse fotógrafo’. Então nos conhecemos e começamos a trocar figurinhas pela internet. Quando eu decidi que traria o ensaio sobre o rio, já tinha visto um ensaio que ele tinha feito sobre o Rio Poti, e achado muito bonito. Eu o o convidei e ele topou. Depois, nós dois e o Guga fomos construindo a exposição, que fala sobre uma coisa entre os dois espaços, os dois ambientes entre os rios, por isso ficou Entre Rios, por ter dois olhares, três rios e um encontro, justamente em uma cidade onde os rios se encontram”, destaca Tiago.

José Ailson produziu dois ensaios: Narciso e Solon, realizados nos rios Poti e Parnaíba, respectivamente. Segundo ele, ambos foram feitos da maneira mais simples possível.  “As fotos que eu faço geralmente são não planejadas, no caso do Rio Poti, eu estava realizando um trabalho no bairro Poti Velho, comecei a fazer fotos e deu certo. O segundo ensaio, do rio Parnaíba,  foi em Nazária, fui lá para curtir o rio e o momento era propício, no caso da luz, e fiz as fotos”, afirma.

José Ailson

O fotógrafo enfatiza o importância que a exposição no Mercado Velho tem para ele. “Já tinha feito um exposição, bem tradicional, com quadros na parede, e nessa instalação as pessoa podem pegar nas fotos. Está sendo uma  experiência bem legal e diferente para mim, ver minhas fotos desse jeito, e tem o fato de ser no Mercado Velho, um ambiente do qual gosto muito, onde cresci na fotografia, e que foi meu grande laboratório”, declara.

Androildes Barros, permissionária que vende artesanato no Mercado, deu uma pausa no trabalho para conferir a exposição, e aprovou. “Achei interessante, precismos ter nossa história retratada, e como a gente tem história para contar! Muita coisa boa para contar do rio. Sempre que tem exposição eu venho, é muito importante isso, um espaço desses tem que servir para alguma coisa boa”, pontua.

A exposição Entre Rios fica na Galeria de Artes do Mercado Velho até o final de janeiro, com visitação de segunda a sexta, de 8h ás 17h, e aos sábados, de 8h às 13h30min.

 

 

Comentar