Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões inicia nesta terça- (26) em Floriano

Por Thais Guimarães - 26/11/2019 07h29

Inicia nesta terça-feira (26) a 14ª edição do Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões, que acontece em Floriano. A programação do festival, que reúne mostras competitivas e não competitivas, se dividirá entre o Espaço Cultural Maria Bonita, a Cidade Cenográfica da Paixão de Cristo, a Universidade Federal do Piauí e o Instituto Federal do Piauí; em todos esses espaços o acesso será gratuito. O homenageado deste ano é o cineasta Penna Filho.

O encontro exibirá mais de 40 filmes, de diretores e diretoras de todo o Brasil. Desse número, 20 vão concorrer ao troféu Cacto de Ouro, sendo cinco longas-metragens (documentário e ficção), e 15 curtas-metragens de documentário, animação e ficção. Dentre as produções, podemos destacar o longa Niède, documentário piauiense do diretor Tiago Tambelli que conta a história da arqueóloga e sua atuação na região da Serra da Capivara.

Niède Guidon (Foto: Jacques Cheuiche)

Alisson Rocha, coordenador da Escalet Produções, realizadora do evento, comemora a longevidade do festival, que a cada ano vem tendo mais respaldo no circuito nacional de cinema.

“Já se foram 14 anos e chegamos com força total, o festival sempre tem casa cheia. Esse ano teremos cinco dias de programação em quatro locais diferentes, com cineastas de repercussão nacional”, destaca.

 

A história do festival

Tudo começou quando, em 2006 a Escalet Produções passou a promover oficinas de audiovisual em municípios do Sul do Piauí. “Nós tínhamos um Ponto de Cultura, e através dele conseguimos capacitação com profissionais renomados e adquirimos equipamentos, como câmeras, microfones, gravadores, dentre outros. A partir disso, fomos ministrar oficinas no Sul do Estado”, relembra Alisson Rocha.

Quando surgiram os primeiros filmes, resultados destas oficinas, a produtora resolveu realizar mostras nas respectivas cidades. “A gente conseguiu fazer muitos curtas com esses alunos e resolvemos fazer pequenas mostras em praça pública, em escolas e universidades dessas cidades”, explica o produtor.

Em 2009, as pequenas mostras tomam uma maior proporção, se transformando assim no reconhecido festival que hoje está inserido no circuito nacional.

 

CONFIRA NESTE LINK A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO 14º ENCONTRO NACIONAL DE CINEMA E VÍDEO DOS SERTÕES.

 

Comentar