Um ano produtivo para as artes visuais em Teresina: Guga Carvalho na Retrospectiva Entrecultura

Por Redação Entrecultura - 24/12/2019 10h17

Em 2019, tivemos a continuidade do edital Prêmio Residência de Criação em Artes Visuais, que chegou a sua quarta edição. Isso é muito importante, pois uma política pública para determinado segmento (no caso, do edital para jovens artistas) só começa a ter retorno da cena cultural depois de algumas edições. Toda política de cultura, assim como de educação, nunca é imediatista. Nesta última e quarta edição, as propostas concorrentes já estavam bem mais embasadas, bem mais originais. A edição de 2019 deixou claro que há um  grande público, formado por jovens artistas, que se identifica com a residência e que devemos avançar neste caminho.

Um dado positivo desde ano é que conseguimos iniciar um processo de reconhecimento do papel do montador de exposição, contratamos montadores para nossas exposições e tivemos um curso de aperfeiçoamento em Montagem de Exposição que foi muito bom. Devemos ter outros em 2020, dentro da proposta de pensar as artes visuais, formada por vários agentes, não só  por quem cria, mas também por quem faz a montagem, a iluminação, a pesquisa-curadoria, a expografia, a produção, a mediação/monitoria etc . Só assim um circuito é ativado, quando os diferentes agentes que o compõem são identificados e fortalecidos.

Concomitantemente, conseguimos manter um calendário de exposição na Galeria do Mercado Velho, e melhorar nosso quadro de monitoria/mediação, que faz um trabalho muito importante recebendo escolas e público em geral no decorrer do ano. Tivemos neste ano, até agora,  seis exposições temporárias, e a sétima já está no prelo, cada uma com duração média de quarenta e cinco dias. São elas: “Entre Rios” (Thiago Marques e José Ailton);  “Amor e Feira” ( Nebraska, Jonas Vicente, Andressa Carvalho, Letícia Chaves, Miguel Jacob);  “Piauí Surreal Group” ( Alana Santos, Braga Tepi,  Érico Ferry, Edilberto Sobrinho,  Emmnuelle Alencar, José de Arimateia, Rogério Narciso, Pedro Paiva  e Luana Araujo); “Ruaz Grafite” (Baco, Canais, L. Sinza, Soli); “Mostra da Residência  Artes Visuais /4° edição” ( Alana Santos, Arianne Aranha, Anderson Morais, Gomes Paraguaçu, Luana Vitra, Mateus Sérvio e Railane Raio) e , por último, conseguimos fazer uma exposição que era uma grande dívida da cena cultural com um dos seus maiores artistas plásticos, Fernando Costa, chamada “Da Santa Ceia e Outros Avulsos” que foi muito visitada, finalizando com o lançamento do catálogo.

 

Guga Carvalho é coordenador de Artes Visuais da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Mestre em Estética e História da Arte, USP – Universidade de São Paulo (2008-2010) com pesquisa sobre processo de criação.

Comentar