Zé Quaresma, o poeta das cores

Por Eduarda Araújo - 18/06/2020 15h05

Zé Quaresma, como é conhecido, é cantor e vocalista da banda Validuaté, mas o que muitos não sabem é que  além de músico ele é artista plastico.

Quaresma revelou ao Entrecultura que o desenho e a pintura estão presentes em sua vida bem antes da música. Desde criança ele desenha, se destacando em projeto escolares e sempre ajudando os colegas de turma ele seguiu até passar a produzir suas primeiras telas no ano 2000, pouco antes de prestar vestibular para letras.

Por maior que fosse sua paixão pelo desenho e pela pintura, o trabalho com as artes plásticas era realizado esporadicamente. Zé Quaresma faz questão de relatar: “Eu sempre eu trabalhei com tinta óleo, mas não tinha constância nesse trabalho. Houve um período em que cheguei a vender algumas telas como encomendas de amigos, mas só em 2019 é que eu voltei a me organizar para pintar de maneira profissional. Foi aí que decidi criar uma página para expor meus trabalhos, que foram acolhidos por uma galeria muito legal, a Terra Siena, que me permitiu  já participar de uma exposição coletiva em outubro do ano passado”.  Foi nessa exposição que ele viu seu trabalho como pintor ser reconhecido. Suas telas foram compradas inclusive por quem não o conhece da música. “Isso me mostrou que quem comprou gostou da obra, do meu trabalho como artista plástico e quis levar” Pontua Quaresma.

 Após essas exposições Zé teve a força de seu trabalho como artista plástico comprovado, onde o suas pinturas não se relacionam com sua história com a música para ter sucesso. “Não quero separar estritamente as duas coisas, mas sabemos que são mercados diferentes onde um é  independente do outro. Essas diferenças não impedem que haja a possibilidade de envolver um a música e a pintura, cheguei a pensar de fazer uma exposição com temas musicais. Tudo é possível!”destaca.

“Ainda me sinto mais confortável no figurativo” diz Quaresma sobre o estilo de produção que prefere, mas destaca que deseja explorar as possibilidades. Além do desejo de se dedicar cada vez mais no seu trabalho como artista plástico.

“Eu vou produzir mais e também alimentar minha página no Instagram (jose.qarts) e em breve eu espero abrir um site para possibilitar a comercialização das obras para qualquer lugar. Eu gosto muito de pintura e tenho levado a sério mas ainda há muitas etapas para cumprir para realmente isso  se tornar uma atividade profissional na minha vida como tem sido o audiovisual e como tem sido a música” Finaliza.

Comentar